Começando do zero! 8 dicas para construir uma audiência no LinkedIn quando ninguém te conhece
Começando do zero! 8 dicas para construir uma audiência no LinkedIn quando ninguém te conhece

Começando do zero! 8 dicas para construir uma audiência no LinkedIn quando ninguém te conhece

A ideia para escrever este artigo surgiu da seguinte mensagem que recebi por email:

Há pouco menos de dois anos, eu abria o LinkedIn para publicar meu primeiro artigo na plataforma. Tinha menos de 200 conexões, o alcance dele foi bem baixo e o engajamento menor ainda.

Após publicá-lo, a sensação foi um misto de aceitação com decepção. Afinal, por ser meu primeiro artigo, me esforcei para não criar grandes expectativas, mas mantive uma certa esperança de que poderia me surpreender.

Quem publica quer ser lido e o baixo engajamento era a certeza de que estava sendo ignorado.

Na época, eu gostaria muito de encontrar um artigo como este para me orientar sobre os primeiros passos para construir uma audiência.

Então, este texto será um misto de lições que aprendi na prática quando começava a publicar por aqui com algumas estratégias de divulgação que testei e funcionaram, e algumas dicas que gostaria de ter recebido quando comecei.

E para superar a barreira de imaginar o leitor se perguntando quem diabos é você para falar sobre um assunto, nada melhor a se fazer do que começar respondendo essa pergunta.

1. Comece contando a sua história

Meu primeiro artigo conta como mudei da Engenharia para o Marketing em 23 horas, sendo essas 23 horas o tempo de duração dos cursos online sobre marketing que fiz.

Após publicá-lo, passei a ter uma apresentação pronta sobre minha trajetória e deixei esse artigo fixado como mídia no campo “Sobre” do meu perfil (recentemente atualizado para “Em destaque”) — onde hoje está o link para o curso de Escrita Criativa e Storytelling.

Ah! Um detalhe importante é que não há necessidade de se apegar demais a esse texto.

Não queira construir a introdução perfeita para você ou jamais vai publicá-lo. Caso ache necessário, sinta-se à vontade para revisitar sua história e contá-la novamente.

Eu, por exemplo, revisitei meu momento de transição de carreira em outros dois artigos além do primeiro:

  1. De Tesla ao Google: como mudei da Engenharia Elétrica para o Marketing em 23 horas
  2. Mudar de carreira: o que fazer quando você não sabe o que fazer
  3. Quando minha vida se tornou uma vasta página em branco — e como isso me levou à lista dos Top Voices 2019

Cada um deles foi escrito num momento bem diferente e, por isso, trazem abordagens tão diferentes quanto.

  1. Resultado da excitação ao descobrir um universo novo;
  2. Quando enxerguei que minha fase no Marketing não seria passageira e que realmente havia me encontrado;
  3. No dia que saiu a lista dos Top Voices e senti a necessidade de relembrar que tudo começou antes das 23 horas — quando fui demitido de um estágio.

Da mesma forma que eu jamais escreveria um texto como o primeiro hoje, por achá-lo bastante romantizado, eu não tinha a maturidade necessária para escrever o 3º texto quando publiquei o primeiro.

Então, conte logo a sua história e nada de criar grandes expectativas.

2. Aprenda a ser ignorado

Ao participar de um programa de TV ao vivo, o escritor e produtor de conteúdo Kalew Nicholas recebeu a seguinte pergunta num roteiro preparatório:

Que coragem é necessária para publicar conteúdo na internet?

Acabou que a pergunta não foi feita ao vivo, mas ele decidiu trazer sua resposta para o LinkedIn em um excelente artigo:


“O fato é que você não precisa de coragem nenhuma pra publicar textos e vídeos na internet. Você precisa é aprender que, no meio de um mar de conteúdo, você provavelmente vai ser ignorado.

— Kalew Nicholas, Coragem? Não, na internet você precisa aprender a ser ignorado


Pensar assim é uma excelente forma de mantermos as expectativas mais baixas. Qualquer engajamento que vier é lucro e, se você for consistente em sua estratégia de publicação, ele certamente virá.

3. Escolha um nicho

Por que você quer escrever? Se além de querer que as pessoas leiam o que você escreve, vem uma justificativa à sua mente, já encontramos o seu nicho:

  • quero ser autoridade em…
  • quero ser conhecido como…
  • quero ser procurado por…

Agora, se para você a escrita não é o meio, mas o fim. Você também tem um nicho: a escrita. Seja muito bem-vindo.

O próximo passo é começar a escrever sobre ele. Algumas sugestões de temas para esse momento são:

  • como começar uma carreira em…
  • lições aprendidas trabalhando como…
  • dicas de pessoas que você considera referência nessa área aqui no LinkedIn.

E conforme for publicando seus próximos artigos, não desperdice oportunidades de falar sobre seus textos anteriores quando o contexto permitir.

4. Não seja monotemático

Ok, agora que você já tem um nicho, tome cuidado para não falar apenas sobre ele.

Variar os temas que você irá abordar é saudável tanto para você, quanto para o seu público.

Do seu lado, você acaba ficando bitolado ao abordar um único assunto e se torna cansativo. Do lado do seu público, você se torna muito previsível e fica difícil mantê-lo engajado.

Então, traga assuntos para o LinkedIn que sejam interessantes para você em sua carreira profissional. Aqui, vale falar sobre carreira, cultura pop, livros e qualquer outro tema que julgar relevante.

Se um assunto for relevante o bastante para você, escreva de forma a torná-lo relevante para outras pessoas.

Outra vantagem de se fazer isso é que esses assuntos podem dialogar com um público maior. Então, falar sobre algo fora do seu nicho pode se tornar um cartão de visitas bem interessante.

5. Crie uma minibiografia para usar nos seus artigos

Essa é a maneira mais simples de se manter relevante dentro da sua área de atuação em qualquer artigo que você escrever.

Quando alguém chega ao final de um texto seu, é um momento bem propício para se apresentar, explicar ao leitor sobre sua área de atuação e como pode ajudá-lo. Basta dar uma olhada no final deste artigo que você terá um exemplo de como faço a minha.

Para fechar, as próximas três dicas serão sobre divulgação.

6. Evite qualquer mensagem que faça você parecer spam

Graças à televisão, com menos de 7 anos já havia aprendido que, quando começam os comerciais, é o momento de trocar de canal.

Todos nós estamos acostumamos a ser bombardeados com conteúdos o tempo todo. Quando recebemos uma mensagem de alguém recomendando a leitura de seu artigo de maneira fria e genérica, a reação é bem próxima de procurar o controle para mudar o canal.

Então, evite qualquer tipo de comunicação que pareça spam.

Existe uma forma muito mais simples e menos trabalhosa de divulgar seus artigos recém-publicados dentro do LinkedIn:

7. Use o feed para divulgar seus artigos

Publiquei meu primeiro artigo de 2020 no dia 21 de janeiro, pela manhã, falando do melhor livro sobre escrita que já li. Logo depois de publicá-lo, enviei o texto para um grupo no WhatsApp e fui trabalhar.

Três horas depois, quando abri o LinkedIn, o texto tinha 4 reações — dos 4 membros do grupo além de mim.

Ou seja, não dá para confiar sempre no algoritmo do LinkedIn para entregar seus artigos às pessoas interessadas em lê-lo.

Nesse caso, uma excelente alternativa é usar as publicações de feed para ajudar na divulgação. Algumas maneiras de se fazer isso:

  • faça uma breve apresentação do seu artigo com uma chamada para leitura e divulgue novamente;
  • use um trecho do artigo para despertar a curiosidade das pessoas antes de convidá-las para ler o texto completo;
  • ou faça os dois, com um intervalo de alguns dias entre as publicações.

Voltando ao exemplo do meu primeiro artigo do ano:

8. Crie logo uma newsletter

Essa é, de longe, a dica que mais lamento não ter recebido quando comecei.

Se você pretende ter consistência na publicação de artigos aqui no LinkedIn, ter uma newsletter faz toda a diferença.

Quanto mais cedo você criar a sua, mais cedo você conquista um público cada vez mais fiel.

Além de ficar menos dependente do algoritmo do LinkedIn, você ganha um novo canal de comunicação com seus leitores, pode trazer conteúdos exclusivos para eles e ainda recebe algumas sugestões de pautas para escrever.

Cada artigo publicado se torna uma oportunidade de divulgá-la ao final. Se uma pessoa lê um artigo seu por completo, é um forte sinal de que ela se interessou pelo assunto e talvez gostaria de ler suas próximas publicações.

Resta a você fazer o convite.

Gostou deste texto e não quer depender do algoritmo do LinkedIn para ler os próximos?

É só clicar aqui e se cadastrar gratuitamente!

Sou um escritor e produtor de conteúdo, especializado em Escrita Criativa, Storytelling e LinkedIn para Marcas Pessoais. Minhas maiores paixões sempre foram a música, o cinema e a literatura. Escrevendo textos na internet, consegui unir o melhor desses três universos, e o que era um hobby acabou me transformando em LinkedIn Top Voice e, hoje, se tornou minha profissão.

Gostou do texto? Então, compartilhe.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

E para receber os próximos textos em sua caixa de entrada, inscreva-se na Newsletter gratuita.

Comentários