networking no LinkedIn
networking no LinkedIn

Saiba o que é networking no LinkedIn e como fazer da maneira certa

Nestes tempos em que as redes sociais fazem parte das nossas vidas, quanto mais seguidores você tiver, mais popular você é. No entanto, o esquema é diferente no LinkedIn, pois além de quantidade, é preciso que sua rede de contatos tenha qualidade. Isso requer saber fazer networking no LinkedIn.

Contudo, nesse momento, muitos erros são cometidos, como adicionar pessoas sem qualquer critério, fazer comentários vazios só para aparecer ou sequer buscar saber quais pessoas seguir na plataforma.

Por isso, decidi escrever este artigo em que trago dicas eficazes de como compor o seu networking da forma certa. Mas, primeiro, vamos começar pelo conceito e por que ele é tão importante no LinkedIn.

O que é networking?

Network é uma palavra inglesa que mescla outras duas – “net” e “work” – que, respectivamente, significam “rede” e “trabalho”. Logo, networking diz respeito ao ato de construir uma rede de pessoas que trocam contatos e informações profissionais.

Além disso, ter um bom networking faz com que você tenha mais visibilidade profissional, o que aumenta as suas oportunidades em termos de trabalho (caso esteja procurando um emprego) ou carreira (se a sua meta for ter reconhecimento na sua área de atuação).

O networking é construído em diversas ocasiões, tanto online quanto offline, tais como:

  • feiras e convenções: por serem voltadas a reunir pessoas de perfis similares no mesmo ambiente, a troca de contatos ou cartão de visitas (sim, essa mídia ainda tem muitos adeptos) são frequentes;
  • conferências e palestras: a exemplo das feiras e convenções, esses eventos reúnem diversas pessoas em um só lugar e o já esperado “coffee break” é o espaço e tempo ideais para que todos troquem ideias;
  • eventos online: claro que os participantes disponibilizam os seus contatos e redes sociais, mas também é interessante ficar de olho nos presentes que participam no chat, pois você pode adicioná-los depois (sobretudo se for uma live feita no próprio LinkedIn).  

Qual é a importância do networking no LinkedIn?

O LinkedIn é a maior rede profissional do mundo, por isso, mais do que estar presente nela, é fundamental fazer networking nela para que o nível de influência na sua área cresça cada vez mais.

Mas, como fazer isso numa rede social? Tendo um perfil completo? Publicando qualquer conteúdo todos os dias no feed? Dando um “joinha” nos conteúdos dos meus amigos? Estas são ações regulares no LinkedIn, mas estão longe de serem suficientes para ter um bom networking.

Mas, então, o que deve ser feito? É o que veremos a seguir.

6 dicas de como fazer networking no LinkedIn

Separei aqui as dicas mais importantes para a sua rede de contatos no LinkedIn ser maior, melhor e fortalecer o seu perfil.

1. Use palavras-chave estratégicas no seu perfil

A exemplo de buscadores como Google e YouTube, o LinkedIn também possui um algoritmo capaz de identificar as palavras-chave. Por isso, é essencial que você as inclua nos principais conteúdos presentes no seu perfil.

Sendo assim, o primeiro passo é levantar quais são as palavras-chave mais pertinentes à sua área de atuação. Ferramentas premium como o SEMRush, semi-gratuitas como o Ubersuggest e totalmente gratuitas como o Planejador de Palavras-Chave permitem que você pesquise quais são as palavras mais importantes.

Assim, quem trabalha com Marketing de Conteúdo, por exemplo, precisa usar palavras como: marketing de conteúdo, seo, redação, textos para web, criação de conteúdos, produção de artigos, etc.

Uma vez que as palavras-chave estejam levantadas, a etapa seguinte é inseri-las nos pontos estratégicos do seu perfil, a começar pelo título que pode apresentar uma ao lado da outra, tal como fiz no meu.

networking no LinkedIn

O resumo (presente no campo “Sobre”) também precisa apresentar essas palavras, não apenas para que o algoritmo possa identificá-las, como também para que as pessoas que chegam ao seu perfil saibam quais são as suas principais habilidades a ponto de se interessarem em ter conexão com você.

Veja abaixo como ficou o primeiro parágrafo do meu resumo e de como usei as palavras-chave para que tenha uma ideia de como trabalhar o seu também.

“Muito prazer, meu nome é Dimitri Vieira e sou um escritor metido a marketeiro, ou marketeiro metido a escritor — depende do momento. Minhas principais áreas de atuação são Storytelling, Escrita Criativa, Copywriting e LinkedIn.”

2. Identifique o público com quem você quer se conectar

Quando começamos a trabalhar nosso marketing pessoal no LinkedIn, certamente temos um objetivo a ser atingido. Se você estiver em busca de um novo emprego, o público focado será composto por líderes e analistas de RH das organizações das quais você gostaria de fazer parte, por exemplo.

Portanto, a segunda dica é conhecer qual perfil de pessoas você quer atrair e adicionar na sua rede de maneira que todas tenham como ponto em comum o pertencimento à sua área ou competências que possam beneficiar o seu sucesso profissional.

Afinal, ao contrário de redes sociais como o Instagram, Twitter ou TikTok cuja ideia é seguir os seus amigos, no LinkedIn a proposta é fazer você se conectar a pessoas de relevância para sua marca pessoal, carreira ou negócios. Por isso, na rede, eles são chamados de “conexões”. A propósito…

3. Adicione conexões estratégicas

“Diga-me com quem andas e te direi quem és”. O ditado extraído do versículo bíblico também é aplicável no LinkedIn, pois as pessoas que visitam o seu perfil podem ter uma ideia do perfil profissional que você tem de acordo com as suas conexões, tal como mostra a imagem abaixo.

networking no LinkedIn

Por isso, escolha estrategicamente as suas conexões para que você tenha as pessoas mais influentes da área em que você atua presentes na sua rede. Algumas delas você pode conhecer do seu trabalho ou faculdade, mas é necessário ir além e buscar outras que tenham destaque no LinkedIn.

Anualmente, a rede anuncia quem são os seus Top Voices, ou seja, os usuários que mais se destacam nela dentro das suas respectivas áreas. 

Claro que, antes de fazer a conexão, você deve enviar uma mensagem explicando por que quer se conectar à pessoa e de que maneiras ambos podem se beneficiar. Por exemplo:

“Olá, Fábio! Tudo bem? Me chamo Dimitri, trabalho com Storytelling e Escrita Criativa. Acompanho o seu trabalho na área e gostaria de me conectar com você aqui no LinkedIn para acompanhar de perto as suas postagens, além de eventualmente trocarmos ideias sobre esses temas. Pode ser? Um abraço!

Caso não obtenha uma resposta breve, não se preocupe. Lembre-se que pessoas que atuam como líderes, empreendedoras ou influenciadoras são muito ocupadas. Então, pode ser que demorem um pouco para responder a sua solicitação.

4. Faça comentários

“Se alguém tem algo contra esta união, fale agora ou cale-se para sempre”. Este momento típico dos casamentos costumam ser marcados por um silêncio dos presentes, e ninguém se lembra deles. Mas, se alguém diz “eu tenho algo contra”, certamente todos se lembrarão dessa pessoa.

Meu propósito aqui não é te incentivar a criar confusões em matrimônios, mas sim lembrar o ponto-chave deste exemplo que também vale para o LinkedIn: quem nada fala, não é lembrado. Por isso, faça comentários.

Ao comentar nas publicações das suas conexões, isso não só aumenta a consideração que elas têm por você, como também expõe o seu perfil a outros usuários que podem vir a se tornar conexões importantes para você.

Contudo, trate de postar comentários que verdadeiramente complementam a publicação original. Então, em vez de dizer “muito bom”, “isso aí” ou “mandou bem”, comente algo que seja informativo, útil ou reflexivo para a pessoa que fez a postagem e todas que a leem.

5. Faça marcações nas suas publicações

Tudo que aprendemos ao longo das nossas carreiras são graças a pessoas e organizações que visam nos ensinar algo novo e que, de tão benéfico, pode até gerar a produção de algum conteúdo no LinkedIn. Então, por que não retribuir esse aprendizado marcando-as nas publicações?

Quando estiver escrevendo um texto no feed e citar algo que foi dito ou ensinado por alguém, vale a pena marcá-lo, pois isso dá mais credibilidade ao conteúdo. Vejamos abaixo um exemplo.

networking no LinkedIn

Neste caso, o Ivan de Souza me marcou para promover o meu curso online Escrita Criativa para Storytelling. Isso é muito benéfico porque a marcação pôde levar o meu perfil à audiência dele, aumentando as chances de conseguir ampliar o meu networking com outros contatos de qualidade.

Por sinal, toda vez que você marca alguém, a pessoa, em retribuição, pode te marcar de volta. Embora não seja uma regra, é uma prática comum no LinkedIn, capaz de fazer o seu nome chegar até mesmo aos líderes do seu mercado de atuação. 

6. Faça recomendação para as suas conexões

Por fim, a sexta forma de crescer o seu networking é deixando boas recomendações nos perfis das suas conexões.

É sugerido que uma recomendação não seja tão longa, seja objetiva e deixe claro tanto o vínculo profissional que você tem com a pessoa, quanto suas qualidades. Separei um exemplo para você conferir.

networking no LinkedIn

Como pode ver, a Cintia Alves usou justamente esse formato apropriado para as recomendações: um termo que define a pessoa, descrever suas qualidades e apontar quais trabalhos fizeram juntos para que outras pessoas que leiam essa recomendação levem todos esses pontos em consideração.

Ao seguir essas dicas, o seu networking no LinkedIn ficará mais robusto e próximo dos objetivos que você traçou desde que se cadastrou na rede.

E para ser cada vez mais influente na plataforma, é necessário fortalecer a sua marca pessoal, tal como ensino nas aulas do meu curso LinkedIn Para Marcas Pessoais.

Assim, que tal você já começar a aprender a aumentar o seu alcance, autoridade no LinkedIn, além de ampliar o seu leque de oportunidades, trabalhar melhor o networking e fechar mais negócios a partir de uma videoaula gratuita? Confira-a agora mesmo aqui!

Sou um escritor e produtor de conteúdo, especializado em Escrita Criativa, Storytelling e LinkedIn para Marcas Pessoais. Minhas maiores paixões sempre foram a música, o cinema e a literatura. Escrevendo textos na internet, consegui unir o melhor desses três universos, e o que era um hobby acabou me transformando em LinkedIn Top Voice e, hoje, se tornou minha profissão.

Gostou do texto? Então, compartilhe.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

E para receber os próximos textos em sua caixa de entrada, inscreva-se na Newsletter gratuita.

Comentários