Um filme, um livro e uma ferramenta: 3 dicas para começar 2022 inspirado e com suas metas em dia

No clima de começo de ano, decidi compartilhar com você um filme sobre a pressão de cumprir seus objetivos e sonhos, enquanto ouvimos os tiques de um temporizador marcando um prazo final — muitas vezes, ilusório.

Um livro com belas doses de melancolia que vai te inspirar a refletir e rever algumas situações do dia a dia.

E uma ferramenta muito simples de se usar, mas que pode ajudar demais no cumprimento das suas principais metas para 2022.

Se você me acompanha por aqui há mais tempo, talvez se lembre que fiz algo parecido no início de 2021. Talvez seja o início de uma tradição, talvez seja falta de inspiração, talvez as tradições comecem por falta de inspiração.

Depois de conferir, me diz o que achou das indicações? E claro, se tiver uma recomendação, é só me dizer nos comentários.

Um filme: Tick, Tick… Boom!

Tick, Tick... Boom!

Fazia tempo que não via um filme que me deixasse com vontade de revê-lo na íntegra logo após terminar e foi o que aconteceu com Tick, Tick… Boom. Além de incluir as músicas do filme na minha trilha sonora do dia a dia.

O filme conta a história de Jonathan Larson, um jovem compositor que trabalha como garçom em Nova York e sonha em escrever um grande musical. Prestes a completar 30 anos, sua data de aniversário se torna uma contagem regressiva para realizar tudo isso, tomado pela ansiedade e pela constante reflexão do que vale a pena seguir lutando na vida.

Larson, interpretado brilhantemente por Andrew Garfield, chegou ao estrelato graças a Rent, um musical que passou anos na Broadway.

Mas confesso que não conhecia ainda o autor, nem a peça.

Então, posso dizer por experiência própria que o diretor do filme, Lin-Manuel Miranda, fez um trabalho primoroso ao apresentar o compositor e seu trabalho de forma que não afasta quem o desconhecia. Além disso, ele também traz bastidores e elementos provavelmente inéditos para quem já conhece; e faz jus à vida e legado do protagonista.

O filme fica ainda mais incrível quando entendemos que Larson e Rent foram grandes inspirações para que o próprio diretor, criador de Hamilton, trabalhasse com musicais hoje.

E não sei se é o seu caso, mas se você se incomoda com musicais porque os personagens começam a cantar e dançar de forma irreal, não é exatamente o caso de Tick, Tick… Boom.

Aqui, os acontecimentos do filme inspiram e justificam as performances, porque acompanhamos os bastidores das composições, numa espécie de meta-musical, que não se perde nas autorreferências.

É um filme intencionalmente confuso em alguns momentos, para nos colocar nos bastidores e na mente de um autor consagrado, enquanto ele vive em constante conflito com os desafios de viver do seu sonho.

Se você trabalha com criatividade de alguma forma, ou tem algum sonho similar à criação de um musical, Tick, Tick, Boom será uma experiência fantástica para te inspirar a colocar suas ideias no papel. Isso eu garanto.

Ainda posso dizer que ganhei alguém por quem torcer na temporada de premiações. Pelo menos, uma indicação ao Oscar o Andrew Garfield merece. E ganhei principalmente uma trilha sonora para a contagem regressiva até meus 30, em abril.

Um livro: Cigarro e Anéis no Rabo do Gato e outras histórias

O Maicon Moura é um grande amigo que ganhei graças à internet e também por compartilharmos a paixão pela escrita e uma certa idolatria pelo Chuck Palahniuk, o autor do Clube da Luta.

Meu primeiro contato com as obras literárias do Maicon foi em seu primeiro romance, Não quero patos elétricos — uma ficção científica futurista com belas doses de comédia e um pão de queijo na capa.

Seu segundo livro, Cigarro e Anéis no Rabo do Gato, tira o humor da receita e traz cinco contos recheados de melancolia num futuro imperfeito. “A tecnologia não salvará a todos” é uma frase que aparece logo no começo e marca bem o que está por vir.

É o tipo de livro que te dá uns belos tapas na cara, te coloca para refletir e, ao final, te ajuda a levantar da cadeira inspirado.

Além de ser curto a ponto de permitir que você leia numa sentada. Ou seja, ainda é o livro perfeito para você postar nos stories do Instagram que já finalizou sua primeira (ou mais uma) leitura em 2022.

Para melhorar, o livro ainda está disponível gratuitamente no Kindle Unlimited. Então, se você assina esse plano, é só clicar, começar a ler agora mesmo e, depois, se quiser me contar o que achou, sinta-se em casa.

Uma ferramenta: Bullet Journal – Daily Log

Daily Log

No meu primeiro post do ano no LinkedIn, comentei que defini algumas metas diárias simples, para ajudar a me cuidar melhor e trabalhar melhor em 2022.

E uma ferramenta que me ajuda bastante a registrar tudo isso para acompanhar meu desenvolvimento é o Daily Log, bem comum em Bullet Journals.

Ela funciona como um estímulo visual fantástico para mantermos nossas metas diárias em dia, construirmos novos hábitos e o melhor, mantê-los a longo prazo.

O pessoal que usa essa ferramenta costuma usá-la em um caderno, para ter a sensação de rabiscar os quadradinhos e preencher as metas cumpridas. Na versão digital, não tenho esse prazer, mas tenho uma planilha bem versátil que me ajuda registrar tudo.

É bem simples. Uma das metas diárias é caminhar, então, assim que cumpro essa meta, posso preencher o campo com um “-” para a meta cumprida.

Se não cumpro a meta, preencho com um “x” e os campos vão ficando assim: vermelho quando falho com alguma meta e colorido com uma cor específica quando ela é cumprida.

No longo prazo, os campos coloridos se tornam um incentivo extra para você não quebrar o hábito e os quadrados vermelhos servem como um alerta.

É impressionante, por exemplo, como é fácil notar as repercussões negativas em outras áreas de deixar de fazer atividades diárias de lazer. Como ter mais dificuldades para escrever num período com menos caminhadas.

Como já criei um template para mim, decidi disponibilizá-lo por aqui também, porque sei que talvez possa te ajudar.

Nem precisa cadastrar email ou coisa parecida. É só clicar aqui e ir direto para a planilha, que tem uma página com as instruções para usá-la.

Nela, você também vai poder conferir as atividades diárias que defini como metas de exemplo. Se você quiser mantê-las, fique à vontade.

Se preferir trocá-las, também.

Você vai notar que o funcionamento é bem simples, mas o desafio mesmo é manter tudo funcionando diariamente no longo prazo, mas também é assim que as metas maiores se cumprem.

Agora que compartilhei um filme, um livro e uma ferramenta para ajudar em seu começo de ano, é a sua vez.

Tem alguma recomendação também? Diz aí nos comentários 🙂

Sou um escritor e produtor de conteúdo, especializado em Escrita Criativa, Storytelling e LinkedIn para Marcas Pessoais. Minhas maiores paixões sempre foram a música, o cinema e a literatura. Escrevendo textos na internet, consegui unir o melhor desses três universos, e o que era um hobby acabou me transformando em LinkedIn Top Voice e, hoje, se tornou minha profissão.

Gostou do texto? Então, compartilhe.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

E para receber os próximos textos em sua caixa de entrada, inscreva-se na Newsletter gratuita.

Comentários