marca pessoal no LinkedIn
marca pessoal no LinkedIn

Como criar uma marca pessoal no LinkedIn: descubra em 11 dicas

O LinkedIn é a rede social usada por diversos profissionais em todo o mundo, por isso usá-lo pode tornar o seu perfil mais relevante no mercado. Porém, para conseguir chegar lá, é necessário trabalhar bem a sua marca pessoal no LinkedIn.

Se você tiver dúvidas sobre como fazer isso, continue a leitura deste post, pois separei as dicas mais eficazes para que você alcance o destaque necessário!

O que é uma marca pessoal?

Primeiro, precisamos entender o conceito de marca pessoal. Trata-se da forma como as pessoas te veem e quais são as qualidades que elas atribuem a você

Dessa forma, quando você trabalha em uma determinada área, seus colegas passam a ter uma percepção a seu respeito, baseada na forma como você se apresenta a eles.

Por isso, cuidar da marca pessoal é significativo para conquistar os seus objetivos – seja conseguir um determinado cargo ou prospectar novos clientes – uma vez que todos passem a te ver como uma das pessoas mais representativas do seu nicho.

Como funciona a marca pessoal no LinkedIn?

Por ser a maior rede profissional do mundo, o LinkedIn é visto como uma das ferramentas mais eficientes para fortalecer a sua marca pessoal, principalmente a partir do momento em que o público começa a te considerar alguém influente no seu setor.

Preencher todos os campos do seu perfil, adicionar contatos que você conhece e fazer publicações no feed são, contudo, apenas o primeiro passo.

Para que a marca pessoal seja reforçada no LinkedIn, são necessárias ações que envolvam textos diferenciados, engajamento e escolha assertiva das suas conexões.

Dicas de como criar uma marca pessoal no LinkedIn

Confira a seguir as 11 dicas capazes de deixar a sua marca pessoal no LinkedIn mais forte!

1. Conheça o seu público

O primeiro passo para ter uma marca forte no LinkedIn é saber para quem você irá se posicionar. Portanto, é essencial conhecer bem o seu público.

Quem está em busca de emprego, por exemplo, certamente deve mirar nos líderes das organizações para as quais gostaria de trabalhar e seus membros de RH. 

Já aqueles que buscam prospectar clientes na plataforma devem alcançar os representantes de empresas que possam contratar os seus serviços.

2. Identifique e foque no seu nicho

Por mais que você tenha diversas habilidades e competências dentro da sua área, é importante ter como foco o nicho no qual você quer se destacar.

Quem gosta de Marketing Digital, por exemplo, pode escolher um nicho dentro dessa área que esteja mais de acordo com o seu perfil. Marketing de Conteúdo, Marketing para Redes Sociais, Email Marketing são alguns deles.

3. Estabeleça seus objetivos na plataforma

O que você quer precisamente conquistar no LinkedIn? O emprego dos sonhos? Virar um influenciador? Conseguir oportunidades de negócio? Os objetivos devem estar bem claros em primeiro lugar, pois eles precisam estar atrelados às suas ações de marca pessoal.

Afinal, se você tiver interesse maior em prospectar mais clientes, mas não deixar claro no seu perfil e nas suas publicações quais são as suas ofertas, os resultados não virão.

4. Conte a sua história

Para que as pessoas tenham uma determinada percepção de quem é você e quais são as suas qualidades, é imprescindível que elas conheçam as suas histórias de maior sucesso.

Portanto, recomendo contar a de maior destaque no seu resumo, as mais breves no feed e aquelas que precisam de maiores detalhes em termos de informação e dados nos artigos.

5. Compartilhe conhecimentos

Quando trabalhamos dedicadamente em alguma área, acabamos obtendo novos conhecimentos sobre ela que podem ser muito úteis para quem está começando ou precisa aprender mais a respeito. Por isso, compartilhe-os no seu LinkedIn.

Dessa maneira, você não só estará ajudando pessoas que podem se beneficiar das suas dicas, mas deixará mais forte a impressão que elas têm de você.

6. Pratique o que ensina

Sabe os coaches que lançam cursos de como ficar rico, mas eles mesmos não têm dinheiro? Ou o personal trainer que dá orientações de como emagrecer, mas está acima do peso? 

Ambos parecem não praticar o que ensinam e você não quer que o mesmo ocorra com a sua marca pessoal, certo?

Logo, se você é atuante na sua área, pratique o que ensina e deixe evidente nas suas publicações. Mostrar cases de sucesso de como suas dicas funcionam na prática durante a sua rotina é uma ótima forma de fazer isso.

7. Cuide da sua imagem online

Por mais que as dicas apresentadas neste artigo sejam para o LinkedIn, você provavelmente também está presente em outras redes sociais, correto? Então, lembre-se de passar nelas uma imagem coerente à que você trabalha no LinkedIn.

Por mais que Instagram e TikTok sejam redes em que você pode fazer publicações mais voltadas à sua rotina e gostos pessoais, não faz sentido, por exemplo, no LinkedIn você dizer que pontualidade é importante, mas nas outras redes comentar que, nos compromissos pessoais, nunca chega na hora. 

8. Torne-se um guia para o seu público

Todos nós temos gurus que seguimos para saber mais sobre determinados assuntos. Quem pensa em lançar um produto, precisa acompanhar o Jeff Walker. Se você quiser dicas sobre SEO, é recomendável seguir o perfil do André Mousinho.

Para se tornar um guia para o seu público, o caminho fundamental é saber quais são as suas maiores dificuldades, desafios, e produzir conteúdos que apresentem soluções. Assim, sua audiência te verá como um líder de mercado que deve ser seguido.

9. Faça conexões de qualidade

Ainda que todos nós tenhamos no LinkedIn amigos da vida pessoal, colegas de faculdade e conhecidos que pouco ou nada têm a ver com a nossa área, é importante sermos seletivos na hora de adicionar outras conexões.

Para que a sua marca pessoal seja forte, é essencial que você esteja conectado a pessoas que já sejam fortes. Por isso, procure se conectar com quem possui influência e autoridade no seu mercado.

Vale lembrar que, caso vocês ainda não se conheçam, é sugerido enviar uma mensagem à pessoa pedindo permissão para se conectar.

10. Alcance influenciadores da sua área de atuação

Entre as suas novas conexões, não esqueça de incluir os influenciadores do mercado em que você atua. Porém, não foque apenas em se conectar a eles, mas sobretudo em chamar a sua atenção.

Para conseguir isso, curta, compartilhe e comente as suas publicações. Ao comentar, evite mensagens rasas e sem utilidade como “muito bom”. Em vez disso, dedique tempo para escrever um comentário relevante, a ponto de despertar a atenção do influenciador.

11. Crie conteúdos que sejam úteis à sua audiência

Por fim, para deixar a sua marca forte, produza conteúdos que o seu público tenha interesse genuíno em consumir

Para saber quais assuntos são mais interessantes, confira quais tópicos as pessoas que compõem a sua audiência mais acompanham e use-os como tema das suas publicações.

Outra forma de saber pelo que suas conexões e seguidores mais se interessam é criando uma enquete no seu perfil, ela pode trazer como pergunta principal algo próximo de “Quais destes assuntos te interessam mais?”.

Ao seguir essas dicas, você conseguirá elevar a sua marca pessoal no LinkedIn. Mas, caso seus objetivos na rede sejam maiores, que tal aprender técnicas mais aprofundadas?

Depois de me tornar um dos Top Voices do LinkedIn, desenvolvi um curso online totalmente dedicado a marcas pessoais na rede. Assim, te faço um convite para conhecê-lo clicando aqui!

Sou um escritor e produtor de conteúdo, especializado em Escrita Criativa, Storytelling e LinkedIn para Marcas Pessoais. Minhas maiores paixões sempre foram a música, o cinema e a literatura. Escrevendo textos na internet, consegui unir o melhor desses três universos, e o que era um hobby acabou me transformando em LinkedIn Top Voice e, hoje, se tornou minha profissão.

Gostou do texto? Então, compartilhe.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

E para receber os próximos textos em sua caixa de entrada, inscreva-se na Newsletter gratuita.

Comentários